A politização de remédios e tratamentos da Covid-19 foi criticada pelo governador da Bahia, Rui Costa (PT), durante transmissão ao vivo nesta quinta-feira (9). “O Brasil está em situação tão crítica que até remédios conseguiram politizar. Agora tem medicamento de esquerda e de direita”, lamentou o petista.

Ao lado dos secretários de Saúde e Ciência e Tecnologia, Fábio Vilas-Boas e Adélia Pinheiro, o gestor estadual sugeriu que questões referentes aos tratamentos fiquem com os médicos e profissionais de saúde.

“O Brasil está se superando no mundo, em um escândalo onde tudo é partidarizado, é preciso valorizar a medicina. Vamos deixar isso para o campo da medicina e ciência, não tem que trazer o uso de remédio para o campo partidário”, defendeu o governador.

Há uma polêmica em relação a utilização da hidroxicloroquina associada a outros medicamentos no tratamento de pacientes graves com coronavírus. A bandeira é defendida pelo presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), mas o próprio Ministério da Saúde prega cautela, uma vez que os estudos sobre a eficácia da cloroquina ainda são preliminares.

Na Bahia a secretaria de Saúde autorizou a utilização do medicamento nos casos mais graves. A recomendação do secretário estadual de Saúde Fábio Vilas-Boas é de que cabe aos médicos analisarem cada caso e a decisão de prescrever ou não a utilização da substância.

Rui destacou que no Nordeste foi criado um Comitê Científico para tentar buscar alternativas e estabelecer protocolos médicos para tratamento da Covid-19.

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário