A indicação do deputado Adolfo Menezes para assumir o comando da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) no biênio 2021-2022, conforme acordo feito pessoalmente pelo governador Rui Costa (PT) (reveja), é unanimidade entre os parlamentares do PSD na Casa. Conforme apurado pelo Bahia Notícias nos últimos dias, a bancada descarta qualquer hipótese de substituir Menezes, assim como considerar qualquer possibilidade de descumprimento do acordo feito previamente.
“Adolfo Menezes e Nelson Leal são deputados da base [do governo], se apresentaram lá atrás e o acordo foi feito. É martelo batido”, enfatizou um parlamentar do grupo. E outro reforçou: “Só tem plano A. Sem fato novo não há motivo para o partido pensar outra questão”.
Questionado sobre a “disposição” (reveja) do atual presidente, Nelson Leal (PP), para continuar no cargo, um terceiro membro da bancada do PSD na AL-BA garantiu que “não acompanha os movimentos de Leal”. Segundo o parlamentar, o apoio a Adolfo significa dar seguimento ao “compromisso” e essa é a vontade unânime no partido.
O PSD, liderado na Bahia pelo senador Otto Alencar, possui oito cadeiras na AL-BA. Já o PP, tem 10 parlamentares. No Executivo estadual, as siglas, junto com o PT – partido do mandatário – ocupam parcela expressiva dos cargos, além de representarem os principais pilares de sustentação da gestão, do ponto de vista das articulações e fidelidade política ao governo.
A tensão entre PP e PSD no Legislativo, dizem analistas políticos, reflete a avaliação de que o PSD tem crescido mais e tido mais privilégios na parceria com o PT.
COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário