Depois de trocar ofensas com o filho do presidente Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), o senador Major Olimpio (SP), líder do PSL no Senado, diz que uma solução pacífica para o impasse entre o presidente Jair Bolsonaro e seu partido é cada vez mais difícil.
“Claro que queremos solução pacífica, mas a cada momento fica mais difícil. Queremos Bolsonaro no PSL, mas tem alguns que o cercam que tomara que Deus leve, guarde e esqueça onde”, diz o senador.
A discussão entre Carlos e Major Olimpio começou no último fim de semana, depois de o filho do presidente chamar Olimpio de “bobo da Corte”, ao reproduzir uma fala em que o senador criticou a atuação dos filhos do presidente da República. Em uma das respostas mais ásperas, Olimpio chamou o vereador carioca de “moleque”.
“Ninguém defende mais o Bolsonaro no Congresso do que eu, e realmente me sinto o bobo da Corte, aliás, quase todo o PSL. Somos desconsiderados, maltratados etc.”, diz o senador.
Questionado sobre se a troca de farpas com Carlos prejudica sua relação com Bolsonaro, o senador concordou. “Claro que prejudica, mas espero que ele entenda que não aceito mais molecagens, mas continuarei votando e defendendo os projetos e o governo dele.”
COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Desenbahia
BAN-728-X90-PX-mulher