Após romper com o presidente nacional do Democratas, ACM Neto, o ministro João Roma (PRB) declarou, em entrevista à rádio Brado na manhã desta quarta-feira (7), que teve “uma vida dedicada” ao ex-prefeito de Salvador.

O republicano contou que não conversa com Neto desde fevereiro, quando foi nomeado para comandar a pasta da Cidadania no Governo Federal. Questionado sobre uma eventual “encenação” entre eles, Roma assegurou: “Estarei dedicado ao projeto de Bolsonaro”.

“Foi um momento muito traumático. Eu tive uma vida dedicada a ACM Neto. Eu confesso que foi um momento muito desgastante. Mas, na política, temos que tomar posições, e eu tomei posição junto com o meu partido Republicanos”, disse.

“Isso foi um ponto de divergência. Política se exerce com posições. O que posso assegurar é que estarei dedicado ao projeto de Bolsonaro junto com o Republicanos. Não há nenhuma combinação”, garantiu Roma.

“Apesar da minha indicação como ministro ser do Republicanos, ele [ACM Neto] não queria. O caminho que ele adotou foi fazer ataques ao presidente Bolsonaro e isso a população tem percebido. Ele tem buscado outros caminhos, como Ciro Gomes e Mandetta”, acrescentou.

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário