O prefeito de Caém, Arnaldo Oliveira (Arnaldinho), foi eleito nesta terça-feira (15), presidente do Consórcio Público Interfederativo de Saúde do Piemonte da Diamantina (Consan). Pela primeira vez, desde a sua implantação, a escolha foi através do voto. A chapa de Arnaldinho, que tem como vice o prefeito de Umburanas, Roberto Bruno, venceu a chapa encabeçada pelo gestor do município de Mairi, José Bonifácio Pereira da Silva (Jobope).

Logo após o resultado da eleição o prefeito agradeceu aos demais gestores pela confiança através dos votos, se comprometendo em dar continuidade ao excelente trabalho de José Ricardo Requião (Caca), prefeito de Miguel Calmon. “Nossa intenção é manter a união entre os municípios, como já vem acontecendo, proporcionado qualidade para todos. Estamos honrados pela confiança depositada pelos demais prefeitos. Nosso compromisso é de realizar uma gestão participativa e transparente e para isso contamos com o apoio e envolvimento de todos os colegas”, disse o novo presidente, concluindo ao afirmar que ‘o objetivo é que o Consan continue crescendo, para prestar cada vez mais e melhores serviços a todos os municípios consorciados’.

O prefeito Caca falou da satisfação em ter tido a oportunidade em ser presidente por dois momentos do Consan. Ele lembrou do envolvimento dos prefeitos da região desde a fundação do Consórcio até a chegada da Policlínica. “Agradeço a Deus, acima de tudo, e aos colegas prefeitos que caminharam juntos para tornar a Policlínica em realidade. Não tenho dúvidas que o consórcio de saúde estará em boas mãos, sendo gerida pelo prefeito Arnaldinho”, ressaltou.

O Consan, que engloba 17 municípios (Caém, Caldeirão Grande, Capim Grosso, Jacobina, Mairi, Miguel Calmon, Mirangaba, Ourolândia, Piritiba, Quixabeira, São José do Jacuípe, Saúde, Serrolândia, Umburanas, Várzea Nova, Várzea da Roça e Várzea do Poço), é responsável por gerir a Policlínica Regional de Saúde.

Na Bahia, os consórcios consistem na junção de municípios por Regiões de Saúde do estado, para unir esforços e dividir os custos com a assistência à Saúde de seus habitantes. Esse modelo de gestão visa ampliar a assistência de saúde da média e alta complexidade nos municípios baianos.

Fonte: Jacobina24Horas

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário