“Existe um equívoco de que o isolamento social, a quarentena, está causando a crise econômica. É ao contrário. A crise é causada pela economia”. A tese foi defendida nesta sexta-feira (8) pelo secretário de Fazenda e Planejamento do Governo do Estado de São Paulo, Henrique Meirelles.
A posição do gestor – ex-presidente do Banco Central dos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e ex-ministro da Fazenda da gestão de Michel Temer – é uma resposta à bandeira do presidente Jair Bolsonaro de que o prolongamento da quarententa pode inviabilizar a economia. Meirelles ressaltou a situação dos serviços domésticos.
“O setor mais afetado pela crise foi serviços domésticos, que não foi objeto de nenhuma restrição. No entando foi o mais afetado pela preocupação das pessoas. O que afeta a economia é a pandemia, e não as medidas para combatê-la”, reiterou.
Em coletiva do governo paulista, o ex-ministro destacou que, nos países que já passaram pelo pico da contaminação, a retomada econômica ocorre diretamente ligada ao controle do Sars-CoV-2 (novo coronavírus).
COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário