Em entrevista à coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo, neste domingo (23), o senador Otto Alencar (PSD) disse que o Supremo Tribunal Federal (STF) “afrouxa” a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 e que habeas corpus concedidos aos depoentes é “aval para mentiras”.

Segundo a publicação, o senador disse ainda que não se anima com uma nova convocação do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para depor na CPI.

“Não adianta, a gente aperta, e o STF afrouxa. Uma decisão de uma só pessoa [Ricardo Lewandowski] compromete todo um trabalho. O que chama atenção é um ministro fazer isso sabendo que são pessoas que podem omitir os crimes contra as vidas que fizeram. O habeas corpus é uma autorização para mentir”, afirmou o senador.

O senador também criticou a autorização do HC à secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Maya Pinheiro. “O STF, hoje, tem defendido essa turma que sempre lhe atacou, que já pediu até o seu fechamento”.

“Cometeram crimes contra às pessoas, e isso nas 14 vezes que se negou a comprar vacina, quando faz charlatanismo e promove remédio sem eficácia. O Pazuello no governo Bolsonaro foi inadequado, despreparado e sem conhecimento. Um pau mandado”, completou o senador.

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário