O Tribuna Superior Eleitoral (TSE) estará sob novo comando a partir da próxima semana, quando a atual presidente, ministra Rosa Weber, passará o posto para o ministro Luís Roberto Barroso.
A cerimônia será realizada na segunda-feira (25), quando o ministro Luiz Edson Fachin também tomará posse, como vice-presidente da Corte.
Em razão das medidas de distanciamento social adotadas diante da pandemia provocada pelo novo coronavírus (Covid-19), o evento será realizado, de forma inédita no Tribunal, com uma mesa virtual de autoridades.
Somente estarão presencialmente no Plenário Rosa Weber, Barroso e Fachin, além do ministro Luis Felipe Salomão, escolhido para dar as boas-vindas ao novo presidente em nome da Corte.
Segundo o TSE, todos os cuidados necessários serão tomados para garantir a segurança dos presentes e respeitar as medidas sanitárias. Os ministros deverão estar a mais de dois metros de distância um do outro, adotando as recomendações para proteção de todos, sem a participação de convidados e plateia.
Os demais ministros que compõem o TSE e as autoridades que tradicionalmente estariam na mesa de honra participarão da solenidade de forma virtual.
Foram convidados o presidente da República, Jair Bolsonaro; o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ); o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP); e o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli.
Também comporá a mesa virtual o procurador-geral Eleitoral, Augusto Aras, e o presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz.
Todo o evento será transmitido ao vivo pelo canal do TSE no YouTube e pela TV Justiça.
COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário