A deputada federal e presidente do PSB na Bahia, Lídice da Mata, declarou, em conversa com o Política Livre, que a ideia de apresentar o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, como possível candidato a vice-presidente em uma chapa encabeçada pelo ex-presidente Lula partiu do também ex-governador de São Paulo, Márcio França, quadro socialista. “É uma proposta, uma ideia que veio de Márcio França de apresentar o nome de Alckmin pra Lula, para ver qual seria a reação e depois se achou que isso interessou aos dois [Alckmin e Luka]. Mas não havia uma discussão sobre Alckmin vir para o PSB”, disse Lídice

A parlamentar baiana ressaltou o respeito que tem por Geraldo Alckmin após o início das conversas sobre o ingresso do ex-tucano no PSB, mas ela salientou que esse possível filiação do ex-governador paulista ao partido não atende aos pleitos mais importantes dos socialistas. “O PSB tem pleitos regionais voltados para o apoio do PT aos seus candidatos ao governo. Isso não pode ser confundido com a ideia de que Alckmin chegando à vice-presidência estaria atendendo ao PSB”, salientou a parlamentar. Lídice pontuou, porém, que esse é o momento para realizar discussões, debates e negociações para analisar os interesses de cada sigla que visa compor uma frente de centro-esquerda contra o presidente Jair Bolsonaro (PL).

Federação

A parlamentar também avaliou a formação da federação partidária com PT e PCdoB e pontuou que, mesmo neste formato, a vantagem eleitoral do PT é maior por se tratar de uma sigla já organizada. A socialista também pontuou a necessidade de analisar o melhor desenho para a formação das chapas. “Cada um desses partidos teriam o direito de apresentar quarenta candidaturas, ou seja, 120 candidaturas. Na federação dos três juntos, agora têm que apresentar apenas quarenta e temos que analisar qual é o desenho de candidaturas que pode favorecer mais a eleição de todos”, disse Lídice da Mata.

A presidente estadual do PSB comentou que essa definição partirá de acordos e negociações intensas. “Eu estou otimista, mas não é uma coisa que no dia seguinte está decidido não. Precisa costurar muito. Fazer chapa sozinho também é muito difícil porque requer candidaturas sólidas, fortes, né? Mas o PT, não tenho dúvida, nesse momento tem uma legenda mais forte, tem um número maior de candidatos, é um partido mais consolidado”, comentou Lídice da Mata. Ela, porém, avalia que o PSB tem condições para reelegê-la e reeleger o deputado federal Marcelo Nilo.

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário