Profissionais que ganharam notoriedade durante a pandemia da Covid-19, os trabalhadores da Saúde se fazem presentes nas eleições municipais de 2020 e buscam representação nos cargos eletivos. Na Bahia, 1.750 candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador declararam ocupações relacionadas à área. O número de candidaturas de profissionais cresceu 12% no estado em comparação com o pleito de 2016.
Os agentes de saúde e sanitaristas são as figuras mais presentes. São 481 espalhados por toda a Bahia. Os técnicos de enfermagem e enfermeiros aparecem com grande representação, com 440 e 293, respectivamente. Essas duas categorias também são as mais afetadas pela pandemia. Elas representam 49% dos 28.066 profissionais da Saúde infectados pelo novo coronavírus.
Ao levar em conta os cargos, os médicos são as figuras com maior representação entre os postulantes à chefia dos Executivos nos municípios baianos: são pelo menos 85. Na capital Salvador há um candidato que é médico: Cézar Leite (PRTB), que também ocupa o cargo de vereador na capital.
Entre os candidatos a vice-prefeito, os médicos também são a categoria em maior número são 32. Fabíola Mansur (PSB), também em Salvador, é um exemplo. A deputada estadual é médica com especialização em oftalmologia e está na corrida pelo cargo na chapa petista encabeçada pela Major Denice Santiago (PT). A ocupação com a segunda maior representação entre os vices é a de odontólogo.
Os profissionais da área candidatos a cadeiras no Legislativo são 1.618 em todo o estado. Entre eles a ocupação mais comum é a de agente sanitário, que soma 473 representantes.
Terapeuta, fonoaudiólogo e zootecnista são as profissões da área com menos representantes: 8, 6 e 3 respectivamente.
COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário