A Assembleia Legislativa da Bahia vai acatar o pedido apresentado pelo deputado estadual Hilton Coelho (PSOL), que se dispôs a devolver os cerca de R$ 50 mil que receberia por atender a convocação extraordinária feita pelo governador Rui Costa neste mês de janeiro, com a finalidade de apreciação da PEC da reforma da Previdência estadual e outros projetos de lei. 

Se, por um lado, a atitude de Hilton agradou de imediato a opinião pública e atraiu para ele uma crescente de visibilidade nas últimas semanas, por outro, provocou um certo constrangimentos aos seus pares. Alguns teriam verbalizado em alto e bom tom que, “se Hilton queria fazer caridade, caridade se faz sem alarde”. 

Apesar disso, nenhum dos outros 62 deputados fez menção em repetir o gesto do pesolista. Ao contrário, aceitaram de bom grado, silenciaram diante da questão e reservaram atenção exclusivamente aos temas em apreciação. Neste janeiro, a situação fiscal da Bahia foi preterida das preocupações do Poder Legislativo baiano.

Em entrevista ao Bahia Notícias, o presidente Nelson Leal avaliou que “a convocação se fez com a urgência em aprovar determinado assunto”. “Tínhamos que votar um projeto importante. Em função da necessidade da celeridade é que foi feita a convocação extraordinária. Os parlamentares tiveram de interromper o seu período de recesso”, afirmou.

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Ex-vereador e Ex-presidente da Câmara de Vereadores de Jacobina, Carlos de Deus é formado em Administração de Empresas pela Universidade Norte do Paraná. Diretor-presidente do jornal Tribuna Regional e do site TrAgora.

Deixe Um Comentário


Desenbahia
BAN-728-X90-PX-mulher