Durante a presença do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, no Senado, nesta terça-feira (22), o senador Angelo Coronel (PSD) o defendeu em relação a acusações sobre candidaturas laranjas em Minas Gerais.
Coronel lembrou do seu projeto, apresentado no início do ano, propondo a retirada da cota para candidaturas femininas em chapas proporcionais para evitar as chamadas candidatas laranjas.
“Meu projeto foi rejeitado, mas eu tinha razão”, disse Coronel, defendendo que o Congresso reveja a regra ainda para a eleição do ano que vem.
O senador baiano ainda defendeu o ministro e destacou que não poderia ficar calado diante da situação envolvendo Marcelo Álvaro Antônio, a quem garantiu ser amigo de “longa data”.
“Não sou da base do presidente Jair Bolsonaro, mas não posso ver uma pessoa sacrificada em um processo quando eu acho que ela é inocente. É uma verdadeira sacanagem de pessoas que não se sentiram satisfeitas nas eleições de Minas Gerais e talvez queiram jogar lama na postura do ministro”, disse.
“Virou um caso de polícia, sensacionalismo, para crucificar um membro do PSL. Defendo e sou solidário à figura do deputado licenciado que está sendo crucificado. Eu sei da sua conduta, o conheço não é de hoje. Sua conduta é séria”, acrescentou.
COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Desenbahia
BAN-728-X90-PX-mulher