A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa da Bahia decidiu fazer uma severa redução de custos para enfrentar o impacto econômico negativo carreado pela luta contra o coronavírus. A meta é reduzir gastos em R$2,5 milhões mensais até que o pico da pandemia tenha passado. Uma reunião virtual do colegiado nesta quarta-feira (22) sacramentou a decisão que cancelou licitações não essenciais, compras de material de expediente, café, água mineral e outros itens, mantém suspensos os contratos de fornecimento de alimentação (para os dois restaurantes), dos ônibus que transportam servidores e o fornecimento de periódicos.
“Trata-se da adequação do orçamento da ALBA à nova realidade das contas públicas da Bahia que imporá ajustes a todos os poderes, disponibilizando recursos para as ações de combate ao Covid-19, bem como para alavancar a recuperação econômica posterior”, explicou o presidente Nelson Leal, que lembrou a cessão de quase R$100 milhões referentes às emendas parlamentares impositivas.
O ato 9.458/2020 da Mesa Diretora que disciplina o contingenciamento e a redução de despesas, estará publicado na edição que circula amanhã (23.04) do Diário Oficial, também coloca em férias servidores que tenha completado períodos aquisitivos, suspende viagens, pagamento de diárias (inclusive a parlamentares), periculosidade, promoções e substituições de chefia – por acarretarem despesas.
COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário