Após a desistência da segunda empresa, uma locadora de equipamentos, Geddel Vieira Lima recebeu outra proposta de emprego, a terceira em menos de um mês.
Segundo o site O Antagonista, trata-se da clínica médica Medinews, de Salvador, que ofereceu ao ex-ministro o cargo de assessor administrativo da diretoria.
A locadora que havia convidado Geddel alegou que a vaga já foi preenchida. A primeira, uma distribuidora de bebidas, argumentou que recuou da vaga por crise financeira.
Vale lembrar que estar empregado é requisito para Geddel conseguir migrar para o regime semiaberto, isto é, quando o preso pode sair da cadeia durante o dia para trabalhar, e retornar à noite.
COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário