Uma boa alimentação é imprescindível para ter uma vida saudável. Estudos comprovam que algumas doenças estão diretamente ligadas ao estilo de vida adotada pelo paciente. Com o câncer não é diferente, alguns alimentos foram apontados como benfeitores no tratamento e na prevenção.
A nutricionista Ana Paula Rus Perez especialista em oncologia, trabalha em uma instituição voltada para o tratamento do câncer e recomenda uma dieta mais saudável para as pessoas que estão em tratamento, com verduras, frutas, fibras, legumes e minerais, que trazem impactos positivos para o paciente.
Ela ressalta que a escolha dos alimentos corretos pode ajudar o paciente a ter melhor controle dos efeitos colaterais causados durante a terapia. O limão e o gengibre, por exemplo, auxiliam no controle de enjoos porque são alimentos que possuem propriedades antieméticos.
Assim como há alimentos que contribuem para o tratamento existem outros que devem ser evitados. O consumo de embutidos, bebidas açucaradas e produtos industrializados devem ser reduzidos ou extintos. “É importante restringir alimentos ultraprocessados que fogem da sua estrutura natural”, diz Ana Paula.
Agrotóxico
A nutricionista indica o consumo de alimentos de base orgânica ou agroecológico pois são considerados os mais saudáveis, além de contribuir com a agricultura familiar e o meio ambiente.
Segundo o Instituto do Câncer, estudos comprovam que o benefício da ingestão de frutas, legumes e vegetais livre de contaminação ajudam a combater os danos causados pela ingestão dos mesmos alimentos que contenham agrotóxicos.
A profissional da área da saúde frisa ainda que alimentos ultraprocessados, como biscoitos, também podem conter resíduos de agrotóxico. Para saber a origem do alimento basta ficar atento à embalagem, caso o produto seja orgânico terá uma certificação.
Tratamento
Na busca pela melhora no quadro de saúde, alguns institutos voltados para o tratamento do câncer criaram projetos que estimulam pacientes a aderirem hábitos alimentares mais saudáveis.
Ana Paula conta que trabalha na instituição Hemomed onde acontece uma oficina de cozinha que tem como objetivo orientar os pacientes a incluírem no seu cotidiano alimentos que possam trazer benefícios.
Ela relata que quando o paciente passa a se alimentar melhor, consequentemente estimula sua família a adotar um estilo de vida mais saudável. A nutricionista explica que o lado emocional também é afetado de uma maneira positiva.
“Alimentação é um conjunto. Há alimentos que são confort food, ou seja, ele causa uma sensação de conforto para quem o consume, isso ocorre porque o prato pode estar ligado a alguma lembrança ”, diz a nutricionista.
Metro
COMPARTILHE

Sobre o Autor

Ex-vereador e Ex-presidente da Câmara de Vereadores de Jacobina, Carlos de Deus é formado em Administração de Empresas pela Universidade Norte do Paraná. Diretor-presidente do jornal Tribuna Regional e do site TrAgora.

Deixe Um Comentário


Desenbahia
BAN-728-X90-PX-mulher