Cumprindo uma extensa agenda em Brasília, iniciada na manhã desta terça-feira (3), o prefeito de Caém, Arnaldo Oliveira (Arnaldinho) tem se reunido com representantes de órgãos federais, como o ministro da Cidadania, João Roma e prepostos do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE), buscando investimentos para o seu município.

Por não possuir uma arrecadação de receita própria que possa atender as necessidades da cidade Estando e está entre os menores Fundo de Participação (FPM) da Bahia, o chefe do Executivo de Caém está sempre buscando parcerias com os governos estadual e federal e emendas parlamentares com o objetivo de garantir o fortalecimento e o desenvolvimento do município.

Um dos primeiros compromissos do prefeito Arnaldo Oliveira na Capital do Brasil foi a audiência com o ministro João Roma, que aconteceu em seu gabinete na Esplanada dos Ministérios. Arnaldinho ratificou os pedidos feitos através de ofícios entregues ao próprio ministro durante sua passagem pela região. Foi solicitado ao ministro a inclusão de Caém em programas como o de fomento rural e implantação de cisternas, visando uma melhor qualidade de vida para os moradores da zona rural; de esporte e lazer para democratizar o acesso às atividades recreativas e estimular a prática de exercícios e a valorização da cultura.

“Bastante proveitoso o encontro com o ministro da Cidadania, esperamos que nossas demandas sejam atendidas pois nosso município carece de muitas ações nas áreas sociais, de esporte e lazer. Voltamos confiantes de que o ministro que nos proporcionou uma excelente recepção, atenda nossos pleitos”, disse Arnaldinho.

Em Brasília, Arnaldinho participa ainda de uma reunião ampliada entre prefeitos e a bancada federal de deputados e senadores da Bahia, com o objetivo de mobilizar esforços para acelerar a aprovação de propostas de interesse dos municípios, que tramitam nas duas casas legislativas, Câmara e Senado. O encontro é organizado pela União dos Municípios da Bahia (UPB), com o apoio da Confederação Nacional de Municípios (CNM). O parcelamento da dívida previdenciária, em 240 meses e a aprovação de 1% a mais no percentual destinado ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM), estão na pauta do encontro.

Fonte: Notícia Limpa

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário