Depois trocar farpas com o ministro do Meio Ambiente, Rodrigo Salles, por falta de ação efetiva em relação às manchas de óleo que atingem as praias do Nordeste, o governador Rui Costa (PT) se reuniu nesta segunda-feira (21) com o ministro de Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, juntamente com membros da Marinha, para discutir o tema.

Após o encontro, o governador voltou a criticar Salles, mas teceu elogios a Canuto. Rui afirmou que alguns ministros do governo Bolsonaro o recebe de “maneira republicana, outros nem tanto”.

“Clamávamos por uma relação republicana. Talvez se o ministro [de Desenvolvimento Regional]respondesse também pelo Meio Ambiente, não teria tido ruído nenhum, porque temos um ministro que tem absoluta ciência de seu papel republicano. Nesse momento, não deveria entrar em conta a filiação partidária, nem de prefeito nem de governador, e sim a razão maior que é o meio ambiente, que são as pessoas. Nossa inquietação foi a vinda de um ministro, a visita a um local específico, e a publicação dele sem conversar com nenhum prefeito, muito menos com o Estado. Mas acho que hoje isso está corrigido e não quero apenas ficar chorando o óleo derramado. Hoje agradeço e elogio o ministro Canuto pela postura”, disse.

No encontro, que contou com o vice-almirante André Luiz Santana, comandante do 2º Distrito Naval, foram esclarecidas todas as ações que estão sendo desenvolvidas pela Marinha, Ibama e demais órgãos federais. À jornalistas, Rui disse ter demonstrado aos presentes preocupação com o óleo que chega às praias e aos manguezais.

“A Marinha esclareceu que eles, com toda tecnologia que possuem, não conseguem localizar as manchas de óleo, porque, pela densidade do material, fica um pouco submersa, o que não permite que os instrumentos existentes capture a imagem ainda no mar. E só é possível, infelizmente, captar quando já toca na areia. Nossa maior angústia é o problema nos mananciais de reprodução da vida marinha, especialmente nos manguezais. É muito difícil tirar óleo de pedra, de mangue. Nos temos nove estuários do Litoral Norte, seis já estão contaminados”, declarou.

Chapada – Em entrevista a jornalistas, ao ser questionado sobre o montante dos gastos públicos com as ações de retirada das manchas de óleo das praias, o governador Rui Costa comentou sobre outro dano ambiental, que são os incêndios florestais na Chapada Diamantina.

“Não estamos, nesse momento, contabilizando despesas. O que queremos é resolver o problema, até porque não estamos só com esse problema ambiental. Ontem [domingo, 20 de outubro, começou um incêndio na Chapada, e já estamos deslocando helicóptero, caminhão. A gente não faz conta nessa hora, tem que resolver o problema ambiental, e, só depois, ver o tamanho do prejuízo”, afirmou.

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Desenbahia
BAN-728-X90-PX-mulher