A Yamana Gold anunciou a venda da sua mina Chapada, de cobre e ouro, localizada em Goiás, para a Lundin Mining Corporation, por pouco mais de US$ 1 bilhão.

A Yamana receberá US $ 800 milhões em dinheiro quando a venda for fechada e pagamentos contingentes no valor de US $ 225 milhões, disseram as empresas.

De acordo com a Yamana, a expansão da Chapada exigiria um significativo investimento de capital, o que contribuiria para aumentar o seu endividamento.

“Embora Chapada tenha sido um ativo valioso para a Yamana, a venda proporciona um ganho significativo, oferece um alto retorno após impostos e reposiciona financeiramente a empresa, com uma melhoria significativa e imediata da situação financeira geral, permitindo assim que a companhia busque oportunidades para maximizar o valor de seu portfólio em curto prazo e também aumente o retorno aos acionistas, inicialmente por meio de um aumento de 100% no dividendo anual”, disse Peter Marrone, Presidente Executivo da Yamana.

Com a venda da Chapada, os ativos da Yamana no Brasil ficarão restritos à mina de Jacobina. Os outros ativos que ela possuía no País (Fazenda Brasileiro, Pilar de Goiás e Santa Luiz) já haviam sido vendidos. Para a remanescente mina de Jacobina, a Yamana prevê um aumento da capacidade de produção para 150 mil onças/ano.

 

Lundin e Mineração no Brasil

O Governo Bolsonaro afirmou, no mês passado, que irá rever em breve as regulamentações de mineração do país, incluindo a abertura de reservas indígenas para a mineração.

Na semana passada, a empresa Lundin também disse que será necessário abrir uma vasta reserva na floresta amazônica para as indústrias extrativas.

 

 

TrAgora com informações da brasilmineral

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário