O Vitória entregou ao Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol da Bahia (TJD-BA), na tarde desta quarta-feira (21), um recurso contra a decisão da Federação Bahiana de Futebol (FBF) de declarar o Bahia vencedor do Ba-Vi pelo placar de 3×0.

A informação foi confirmada pela secretaria-geral do TJD-BA. Tecnicamente falando, trata-se de um mandado de garantia contra o ato do presidente Ednaldo Rodrigues, da FBF. O Leão deseja, através do recurso, manter o placar do Ba-Vi em 1×1 até que ocorra julgamento.

Sendo assim, até que a sentença ocorra, o Vitória quer que na classificação do estadual conste a equipe com um ponto do jogo, assim como o Bahia, e que o saldo de gols do 1×1 seja considerado.

Na visão rubro-negra, não houve clareza entre os episódios que levaram ao fim do Ba-Vi e a regra adotada pela FBF para determinar o vencedor do clássico. O clube espera com isso poder se defender no tribunal.

Para o Leão, o único órgão capaz de determinar a perda de pontos da partida é o próprio TJD-BA, já que o artigo utilizado para justificar o resultado da partida não consta no regulamento do Baianão. Na súmula da partida, consta o placar de 1×1. A FBF, no entanto, publicou na tabela oficial o Bahia vencedor por 3×0 após aplicar o regulamento geral de competições da CBF, que determina a adoção da medida, em seu artigo 56, quando uma equipe ficar com menos de sete jogadores em campo, o que ocorreu com o Vitória.

A adoção do regulamento geral de competições da CBF está prevista no regulamento do Campeonato Baiano em seu artigo 1º, parágrafo único. Este considera que “todos os dispositivos da Legislação Desportiva aplicáveis ao Futebol Profissional no país e hierarquicamente superiores ao presente Regulamento fazem parte, necessária e obrigatoriamente, do conjunto de parâmetros legais aos quais o Campeonato se submete”.

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário