Em março, as vendas do varejo na Bahia tiveram uma variação negativa (-0,1%) em relação ao mês anterior, na série livre de influências sazonais, após o crescimento que havia sido registrado em fevereiro (0,7%). Nessa comparação, o varejo baiano teve desempenho pior que o do país como um todo, onde as vendas variaram 0,3%.

De fevereiro para março, o volume de vendas do comércio varejista cresceu em 17 dos 27 estados. Tocantins (5,3%), Amazonas (4,4%) e Alagoas (2,7%) foram os destaques positivos, enquanto São Paulo (-1,1%), Rondônia (-1,9%) e Mato Grosso (-3,9%) foram os negativos.

O resultado do varejo também foi negativo para a Bahia na comparação com março de 2018. As vendas caíram 4,3%, após o crescimento de 5,8% que havia sido verificado em fevereiro.

A queda foi discretamente menor que a do país como um todo (-4,5%) e acompanhou o movimento de recuo registrado em 20 dos 27 estados, com destaques para as quedas no Piauí (-7,7%), Paraná (-9,3%) e na Paraíba (-10,7%). Nesse confronto, os melhores resultados do varejo ocorreram no Acre (4,6%), Espírito Santo (2,6%) e Tocantins (2,0%).

Apesar dos recuos no mês, as vendas do varejo baiano fecharam o primeiro trimestre de 2019 no positivo (0,2%), uma variação que, embora discreta, é o melhor resultado para os primeiros três meses do ano desde 2014 (9,5%). Está também próxima do desempenho nacional (0,3%).

Nos 12 meses encerrados em março, o comércio na Bahia também teve variação positiva (0,1%), a menor entre os 27 estados e abaixo do resultado do país como um todo (1,3%).

COMPARTILHE

Sobre o Autor

*Atuou como Repórter nos jornais O Paraguaçu (Itaberaba/BA), Primeira Página (Jacobina/BA) e Oeste Hoje (LEM/BA). Sites: Camaçari Fatos e Fotos e Nossa Metrópole (Camaçari/BA). Atualmente, edita o portal TRagora e é Repórter do jornal Tribuna Regional.

Deixe Um Comentário