Na última terça-feira (09) o Tribunal de Justiça Desportiva da Bahia julgou e rejeitou, por unanimidade, o pedido do Jacobina para que o Campeonato Baiano de 2020 fosse suspenso devido ao aumento de casos de Covid-19.

Na oportunidade o Jacobina Esporte Clube suscitou a possibilidade de não entrar em campo para os jogos das últimas rodadas alegando o risco de contaminação de atletas e comissão técnica, como a inviabilidade financeira de retomar à equipe com a suspensão do Campeonato Baiano que ocorreu em março de 2020.

Na decisão pelo retorno do Campeonato para a realização das duas últimas rodadas, o Jacobina foi a única equipe contrária ao retorno e moveu uma ação no Tribunal de Justiça Desportiva, julgada na última terça (09).

Pela decisão do pleno do Tribunal, o resultado do Campeonato Baiano 2020 permanece inalterado “e por consequência mantendo o rebaixamento do Esporte Clube Jacobina”, diz a decisão.

Punição ao vice-presidente Rafael Damasceno

Na mesma sessão foi julgado o pedido de recurso do vice-presidente do Jacobina Esporte Clube, Rafael Damasceno, que foi suspenso por 90 dias pela Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva e o multando em R$ 10 mil, pela invasão do vestiário da arbitragem no jogo do Jacobina contra o Bahia, em 23 de junho de 2020, quando o Jegue da Chapada perdeu pelo placar de 3 a 1.

O recurso foi acatado por unanimidade pelo pleno do Tribunal de Justiça reduzindo a suspensão de 90 dias para 45 dias, e a multa de R$ 10 mil para R$ 5 mil.

A diretoria do Jacobina Esporte Clube promete recorrer ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) da decisão da não anulação do Campeonato Baiano e do rebaixamento da equipe.

Fonte: Mais Política

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário