Polícia Federal (PF) deflagrou a quarta fase da Operação Registro Espúrio que investiga supostos desvios de valores da Conta Especial Emprego e Salário (CEES). A operação acontece na manhã desta terça-feira (18), e são cumpridos 16 mandados de buscas e 9 de prisões temporárias.

A operação autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) tem entre os alvos o advogado Tiago Cedraz, filho do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), o baiano Aroldo Cedraz. O apartamento e o escritório de Tiago, são alvos de buscas. O sócio dele Bruno Galeano é alvo de mandado de prisão temporária.

Nesta fase, a polícia investiga uma suposta organização criminosa que atua em restituições de contribuições sindicais recolhidas a maior ou indevidamente da CEES. A primeira fase da Operação Registro Espúrio foi desencadeada em maio deste ano para investigar fraudes na concessão de registros sindicais pelo Ministério do Trabalho.

Fonte: Bocão News

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário