As atividades de supressão vegetal do Conjunto Eólico Campo largo 2 foram concluídas. Também estão na reta final os serviços de terraplanagem e abertura de acessos, que deve ser finalizada em março.

Nesta nova etapa da obra, as equipes trabalham na construção das fundações, que vão receber os primeiros componentes dos aerogeradores a partir de maio. Com dimensões maiores que as da primeira fase, as bases dos aerogeradores do CL2 possuem diâmetros que variam entre 17 e 22 metros e chegam a ter mais de 55 toneladas de aço e 530 metros cúbicos de concreto.

“Se comparados aos instalados na primeira fase, os novos aerogeradores possuem uma estrutura significativamente maior, que passou de 150 m de altura total para 195m, considerando torres e pás. Desta maneira, precisamos projetar e construir fundações bem maiores e mais robustas, para garantir a sustentação do equipamento”, informou o gerente da obra, Rafael Caldeira.

Paralelamente a estes serviços, segue em andamento as obras de ampliação da Subestação Coletora e implantação da Rede de Média tensão, onde estão sendo executadas as escavações e implantação de postes e cruzetas, bem como o lançamento dos cabos condutores.  Com capacidade total instalada de 361,2 MW, o Conjunto Eólico Campo Largo 2, será formado por 86 aerogeradores.

 

 

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Ex-vereador e Ex-presidente da Câmara de Vereadores de Jacobina, Carlos de Deus é formado em Administração de Empresas pela Universidade Norte do Paraná. Diretor-presidente do jornal Tribuna Regional e do site TrAgora.

Deixe Um Comentário