A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) começou a julgar nesta terça-feira o processo contra o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB-BA) por lavagem de dinheiro e associação criminosa. O caso veio à tona em 2017, quando foram descobertos R$ 51 milhões em dinheiro em um apartamento em Salvador. Geddel está preso preventivamente no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. A posse dos recursos foi atribuída ao ex-parlamentar.

Segundo a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR), os R$ 51 milhões são resultado da prática de crimes. Ainda segundo os investigadores, há provas de que a família Vieira Lima lavava dinheiro por meio do mercado imobiliário.
Também são investigados na ação penal o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), irmão de Geddel; a mãe deles, Marluce Vieira Lima; o ex-assessor Job Ribeiro Brandão; e o empresário Luiz Fernando Machado da Costa Filho. Além da perda dos R$ 51 milhões, a Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu que, em caso de condenação, os réus paguem indenização por danos morais coletivos no mesmo valor.

O relator da Lava-Jato, Edson Fachin, inaugurou o julgamento lendo um resumo das investigações. Em seguida, advogados de todos os réus farão sustentações orais. O mais provável é que a votação dos ministros não seja concluída ainda nesta terça-feira. A Segunda Turma é integrada por cinco dos onze ministros da Corte.

O Globo

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Desenbahia
BAN-728-X90-PX-mulher