O governador Rui Costa (PT) explicou na terça-feira (1º) o motivo da Bahia não ter aderido ao Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares do Ministério da Educação (MEC).
A proposta do projeto é instalar 216 escolas cívico-militares em todo o país até 2023 – a iniciativa piloto, em 2020, contemplará 54.
Segundo o petista, a adesão não traz nenhum benefício efetivo para o Estado.
“O que significa a adesão? É para metodologia somente. Nós temos 18 escolas militares funcionando há muitos anos na Bahia, funcionando muito bem. Participar apenas do marketing não faz sentido”, disse durante o programa “Papo Correria”, que apresenta nas redes sociais.
“Se o governo federal quiser oferecer uma escola nova, montar uma escola militar nova, eu estou aceitando na hora. Mas, participar de campanha de marketinkg não dá. Não vou enganar o povo da Bahia”, afirmou.
Bahia.ba
COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Desenbahia
BAN-728-X90-PX-mulher