Mesmo com a pandemia do novo coronavírus, que tem deixado muito trabalhador inseguro com as suspensões de contratos de trabalho e até mesmo redução do quadro de funcionários, o Sindicato dos Metalúrgicos de Jacobina e Região (STIM Jacobina) em unidade com o Sindicato dos Metalúrgicos da Bahia (STIM Bahia) garantem acordo com a Torres Eólicas do Nordeste (TEN), com a conquista de diversos avanços para os trabalhadores e a economia de Jacobina, bem como toda a Bahia. O acordo foi aprovado pelos trabalhadores da empresa em assembleias realizadas em todos os turnos de trabalho, na porta da empresa. O fechamento do acordo demonstra mais uma vez a unidade dos trabalhadores com o seu sindicato.
O acordo garante a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) da empresa no valor de R$ 40,00 por torre eólica produzida e faturada, onde injetará mais de R$ 2 milhões na economia baiana. Os trabalhadores terão o Índice Nacional de Preço do Consumidor (INPC) e mais 2% de ganho real na correção dos seus salários. Situação inédita para a conjuntura atual, por conta da COVID-19 que se alastra por todo país, limitando a negociação de ganho real com as empresas e tão pouco repassando o INPC. Também foi conquistado um aumento no valor da cesta básica que passa de R$ 460,00 para 850,00, um aumento de quase cem por cento em comparação ao antigo valor. Com essa conquista, será injetado quase meio milhão de reais na economia mensal de Jacobina e demais municípios baianos. Uma grande vitória para a classe trabalhadora e para a economia baiana.
Foi acordado a implantação de mais um turno de trabalho que resultará em mais empregos, com novas contratações de trabalhadores. Os trabalhadores desse novo turno receberão uma cesta básica no valor de R$ 900,00. Essa conquista é extremamente relevane, devido o momento crítico vivido no país com o governo Bolsonaro, que retira direitos e massacra a classe trabalhadora, com tantas Medidas Provisórias (MP). Por isso, essas conquistas mostram que, com a unidade dos trabalhadores no chão de fábrica é possível superar todas as dificuldades.
“Na conjuntura política, econômica e social atual, onde vivemos um desmonte dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras do Brasil, o Sindicato dos Metalúrgicos de Jacobina caminha na contramão do desmonte da classe trabalhadora e mantém os direitos já conquistados e consegue adquirir muitos outros. Mostramos, mais uma vez, que a união dos trabalhadores faz a diferença”, diz Rogério Moraes, presidente do STIM Jacobina.
Para o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos da Bahia Adson Batista, a união dos trabalhadores com o seu sindicato mostrará para o mundo que é possível garantir, manter direitos e benefícios para a classe trabalhadora desse país. “Estamos sempre dispostos a realizar novas negociações que garantam ainda mais ganhos para o trabalhador, respeitando a realidade de cada região. Em cada visita ouvimos o que eles estão precisando e os anseios para as negociações. Temos certeza que vamos garantir ainda mais vitórias e isso só é possível devido à confiança que os trabalhadores têm depositado no sindicato e eu sou muito grato por isso”, finalizou Adson.
Matias Batista, coordenador do STIM Bahia ressalta a importância da interferência política dos trabalhadores junto a seus sindicatos. “Sabemos que tem sido um ano difícil, temos visto as entidades sindicais com muita luta para conseguir pelo menos manter o que já foi conquistado durante anos de negociação. No acordo com a TEN a participação dos trabalhadores nas negociações e aprovação do acordo foi fundamental para atender as suas expectativas”, comemorou.
Fonte: Augusto Urgente
COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário