O governador Rui Costa afirmou neste sábado (6) que “fica mais fácil” aprovar a reforma da Previdência do governo Jair Bolsonaro caso seja retirado da proposta o sistema de capitalização. Para o petista, esse trecho proposta de emenda constitucional (PEC) é “cruel” com a parcela mais pobre da população.

“Se retirar esse item, eu acho que fica mais fácil aprovar a reforma da Previdência, porque os outros pontos, aí é um debate de modulação, é diferente. é discutir pra cada setor qual a idade mais justa, mais correta”, comentou Rui durante a entrega da avenida 29 de Março. Bolsonaro já admitiu retirar da proposta o regime de capitalização (veja mais).

 

CRÍTICAS AO PLANALTO

Nesta sexta-feira (5), o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que prefeitos e governadores do PT estão apoiando as reformas de Bolsonaro porque estão sem dinheiro (veja mais). Questionado se estava incluído neste grupo, Rui disse que a União tem dívidas com o governo do estado.

“Graças a deus, além de estar pagando tudo em dia, estou suprindo o calote que o governo federal está me dando em não pagar essas obras”, disse o governador. Segundo ele, considerando apenas a obra entregue neste sábado, a da avenida Gal Costa, e o metrô, a dívida chega a R$ 330 milhões. “Se tem alguém que está com dificuldade de honrar seus compromissos não é o governo da Bahia, é o governo federal”, criticou.

 

BN

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Ex-vereador e Ex-presidente da Câmara de Vereadores de Jacobina, Carlos de Deus é formado em Administração de Empresas pela Universidade Norte do Paraná. Diretor-presidente do jornal Tribuna Regional e do site TrAgora.

Deixe Um Comentário