O governador Rui Costa (PT) utilizou as redes sociais nesta quarta-feira (7) para contestar a proposta que autoriza a compra de vacinas contra a Covid-19 pela iniciativa privada sem a obrigatoriedade de entregar as doses adquiridas 100% ao Plano Nacional de Imunização (PNI). O texto base do PL 948/2021 foi aprovado nesta terça-feira (6) na Câmara dos Deputados e hoje volta ao plenário da Casa para apreciação dos destaques.

No início de março havia sido aprovado um outro projeto de lei, de autoria do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, o que proibia expressamente o uso de doses pelos empresários. Todo o estoque adquirido seria entregue ao Sistema Único de Saúde.

Para o gestor baiano, a compra de vacinas por empresas “não resolve o problema do povo”. Rui tem mantido desde sempre uma postura de cobrança ao governo federal por celeridade na vacinação e tenta também viabilizar a importação de doses do imunizante russo, Sputnik V.

“É a ciência quem define a prioridade na vacinação, e não o dinheiro. Não é hora de aprofundar desigualdades entre ricos e pobres. Não podemos admitir a ideia do salve-se quem puder. A vacina é do SUS e para o povo”, escreveu no Twitter.

E completou: “Não custa lembrar: esses imunizantes podem ser requisitados por Estados e Municípios para vacinação, caso sejam comprados por empresas privadas, como propõe texto aprovado pela Câmara dos Deputados. Não é assim que venceremos a guerra contra a Covid-19”.

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário