O valor dos contratos em atraso do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) atingiu a cifra de R$ 648.757.447,78 na Bahia.

Não foram divulgados dados pessoais de beneficiários do programa que estão em débito com a Caixa Econômica Federal (CEF) por usar o financiamento para bancar o curso universitário.

Na capital, a soma da dívida de 16.041 contratos chega ao total de R$ 372.923.190,79. Na Região Metropolitana e interior do estado, o valor do débito de 10.631 contratos firmados por meio do projeto atinge o montante de R$ 275.834.256,99.

Os dados do FNDE permitem afirmar também que, ainda no estado baiano, os maiores devedores estão em Salvador. A lista é encabeçada por 1.530 contratos para o curso de Enfermagem que geraram a dívida de R$ 49.065.250,46; seguida de 1441 contratos para o curso Direito (R$45.859.330,33), 1488 contratos para o curso de Serviço Social (R$ 42.449.404,54); 1290 contratos para o curso de Administração (R$ 27.259.111,14) e 564 contratos para o curso de Psicologia (R$ 17.234.239,94).

No Brasil, o tamanho do rombo é de R$ 1.295.236.749,93.

Renegociação da dívida

O Ministério da Educação (MEC) prorrogou, para o dia 10 de outubro, o prazo para renegociação de dívida do Fies. De acordo com o Ministério da Educação, mais de 500 mil alunos estão com os contratos de financiamento na fase de amortização e com atraso no pagamento das prestações. O saldo devedor total alcança o valor de R$ 11,2 bilhões. Para regularizar a situação, os interessados devem procurar a instituição bancária onde o contrato foi assinado.

 

BNews

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Ex-vereador e Ex-presidente da Câmara de Vereadores de Jacobina, Carlos de Deus é formado em Administração de Empresas pela Universidade Norte do Paraná. Diretor-presidente do jornal Tribuna Regional e do site TrAgora.

Deixe Um Comentário


Desenbahia
BAN-728-X90-PX-mulher