O projeto de lei que facilita ainda mais a compra de vacinas contra a Covid-19 por empresas privadas começou a ser discutida no Senado, junto com outra proposta semelhante que já enfrenta resistência na Câmara.

Apresentado no dia 24 de março pelo senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO), a proposta visa alterar a lei aprovada há menos de um mês que permite a adesão de vacinas por parte de empresas que querem vacinar seus funcionários, com a condição de doar imunizantes ao SUS.

A proposta em discussão na Câmara é ainda mais generosa: permite que as empresas possam optar por vacinar familiares de seus empregados em vez de doar qualquer dose ao SUS, segundo informações da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo.

Os críticos das propostas afirmam que permissão de programas privados de vacinação fraturam o SUS e violam o direito de saúde igual para todos. E dizem que está sendo criado no Brasil um “camarote VIP das vacinas”, numa analogia a espaços VIPs reservados em festas para as celebridades e os endinheirados.

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário