Em nota, a prefeitura de Jacobina justificou que a compra de salgados no valor de R$ 30 mil para o enfrentamento da emergência (veja aqui) “é benefício para os trabalhadores do município que estão na linha de frente no combate à Covid-19”.
“A aquisição de alimentação fracionada consiste nos lanches para os colaboradores que estão salvando vidas em diversas frentes”, disse a prefeitura, sobre a compra registrada em diário oficial, feita em uma delicatesse do município.
“Os lanches, no valor de R$ 30 mil, estão sendo destinados aos colaboradores na guerra contra o novo coronavírus. Inclusive, a licitação não é nova e está sendo utilizada para esta finalidade emergencial”, justificou a administração de Jacobina.
Conforme a prefeitura, a compra beneficiará profissionais que trabalham na barreira sanitária, na Secretaria Municipal de Saúde, na Vigilância Epidemiológica, no Laboratório Municipal, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no Hospital Antonio Teixeira Sobrinho e no Hospital Regional Vicentina Goulart, além daqueles servidores que estão atuando na distribuição de cestas básicas, máscaras e luvas pelo município.
“Os nossos colaboradores podem ficar tranquilos. Pois têm o apoio da prefeitura no combate à Covid-19. E, se for preciso adquirir mais alimentação fracionada para estes valorosos profissionais, a prefeitura realizará outras aquisições”, disse o diretor de Relações Institucionais da prefeitura de Jacobina, Manuel Braz Lomes Bispo.
Jacobina possui seis casos confirmados do novo coronavírus, sendo três atestados por exames do Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen) e três registrados em testes rápidos.
COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário