Uma operação da Polícia Federal (PF) foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (19), em Salvador, Lauro de Freitas, Camaçari e Dias D’Ávila, todas na região metropolitana, com o objetivo de desarticular esquema de fraudes na Previdencial Social da Bahia que teria gerado prejuízo de mais de R$ 4 milhões aos cofres públicos.
Segundo informações da PF, equipes do órgão e das Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia cumprem 12 mandados de prisão preventiva e 11 de busca e apreensão, como parte da Operação Lama Preta. Foram identificados pelo menos 100 benefícios com suspeita de fraude.
Ainda de acordo com a Polícia Federal, o grupo investigado é formado por estelionatários que atuavam em diversas fraudes, como criação de segurados fictícios para recebimento de benefícios, falsificação de documentos, transferência de benefícios e fraudes bancárias.
A PF informou que as investigações começaram após a inteligência previdenciária descobrir indícios de falsidade em benefícios assistenciais pedidos em agências baianas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), todos com o bairro da Lama Preta, em Camaçari, como endereço dos usuários.
Não há informações sobre quantas pessoas são investigadas e nem quais os endereços das buscas.
Ainda segundo a PF, os envolvidos responderão por integrar organização criminosa, estelionato previdenciário, uso de documento falso, falsidade ideológica e falsificação de documento público. As penas, se somadas, podem chegar a mais de 30 anos de prisão.
G1
COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Desenbahia
BAN-728-X90-PX-mulher