Nesta terça-feira, 15, o Ministério Público de Jacobina estipulou através de notificação o praz de dez dias para que a atual gestão Luciano Pinheiro, se manifeste sobre quais os critérios usados para a liberação da construção das diversas barracas que estão sendo edificadas nas praças Rio Branco e 2 de Julho.

A Ação foi movida pelo advogado Álisson Fontes no início d semana.

A construção vem  trazendo uma enorme indignação a maioria dos cidadãos que não entendem o mtivo de tais obras, que além de ocupar um espaço que é de todos, causa um grande impacto negativo no centro da cidade, paisagisticamente falando.

Fonte: Bahia Acontece

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário