A Guarda Civil espanhola deteve ontem (25), no aeroporto de Sevilha, um militar brasileiro que havia transportado 39 kg de cocaína em um avião da FAB integrado à comitiva do presidente Jair Bolsonaro. As informações são de fontes da corporação ao jornal espanhol El País.

A prisão ocorreu durante uma escala do avião reserva da presidência, a caminho de Tóquio, onde o presidente brasileiro participará da reunião do G-20.

O ministério brasileiro de Defesa confirmou, por meio de nota, a detenção do militar por tráfico de entorpecentes e anunciou a abertura de um inquérito para apurar o que houve.

O militar detido foi levado ao comando da Guarda Civil na capital andaluza e passará amanhã (27) a ficar à disposição judicial para responder por crime contra a saúde pública.

No Twitter, Bolsonaro declarou que pediu ao ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, que preste “imediata colaboração” à polícia espanhola.

COMPARTILHE

Sobre o Autor

*Atuou como Repórter nos jornais O Paraguaçu (Itaberaba/BA), Primeira Página (Jacobina/BA) e Oeste Hoje (LEM/BA). Sites: Camaçari Fatos e Fotos e Nossa Metrópole (Camaçari/BA). Atualmente, edita o portal TRagora e é Repórter do jornal Tribuna Regional.

Deixe Um Comentário