Nenhum outro município da Bahia recebeu mais recursos provenientes do CFEM – Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais – do que o município de Jacobina em 2021. Dados da Agência Nacional de Mineração (ANM) aponta que até 20 de maio de 2021 o município recebeu R$ 10.512.805,10.

Waldir Salvador, consultor de Relações Institucionais da Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais e do Brasil (Amig), explica os números positivos.

“Está havendo uma valorização muito grande nas commodities minerais pelo mundo. Os países que conseguiram passar pela pandemia já estão saindo da crise. E, coincidentemente, o país que tem maior apetite para as commodities minerais brasileiras é a China, que já está na sua fase de retomada.”

Um dos exemplos de como a mineração aquece a economia e o mercado de trabalho vem de Nova Lima (MG), que está entre os 10 municípios com maior arrecadação da Cfem no primeiro quadrimestre de 2021.

A região encara um saldo positivo no mercado de trabalho, na contramão de outras cidades brasileiras, e os resultados são comemorados pelo prefeito João Marcelo Dieguez.

“A alta arrecadação da Cefem, que representa 19% da nossa arrecadação total, propicia um investimento considerável. É fundamental, ainda, aproveitarmos esse bom momento da mineração para investirmos em políticas públicas, projetos e programas que busquem a nossa diversificação econômica”

Nos quatro primeiros meses deste ano, a arrecadação da Cfem representou um crescimento de quase 106% quando comparado com o mesmo período do ano passado.

Em todo o ano de 2020 o município de Jacobina arrecadou R$ 22.985.515,53, também o maior valor repassado entre os 417 municípios baianos.

Os gestores recebem estes recursos mensalmente a partir da quantidade de exploração mineral realizada dentro do município e podem investir estes valores em quaisquer áreas da administração municipal.

Com informações de Alan Rios, Agência Rádio

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário