Assim como no restante do país, o Partido dos Trabalhadores de Jacobina irá realizar no dia 8 de setembro o Processo de Eleição Direta – PED, para escolha do novo diretório municipal do partido. Pela primeira vez na história do PT de Jacobina, duas mulheres lideram as duas chapas.
Na manhã da última segunda-feira (5) a reportagem do Tribuna Regional ouviu o atual presidente petista, Antonio Ramos Novais e este afirmou que até aquela data apenas uma chapa tinha sido registrada. “O registro de chapa pode ser feito no diretório municipal, estadual ou até nacional, mas até agora só foi registrada uma chapa. Tenho acompanhado no sistema e só apareceu o registro da chapa ‘Resistência Payaya’, assim como o registro da candidata Mariana Matos de Oliveira”, disse, acrescentando ainda que “é necessário o registro da chapa, bem como o registro do candidato ou candidatada de forma individual”.
Novais afirmou também que o prazo para registro da chapa e de candidato a presidente, foi do dia 8 a 26 de julho, porém qualquer outra chapa que queira requer registro, poderá ainda fazer, desde quando apresente justificativa pelo atraso, justificativa esta que será levada a análise da comissão eleitoral, que é formada pelo próprio Novais, Ana Paula e Socorro Magalhães.
O Tribuna Regional perguntou à candidata Mariana, caso fosse eleita, quais seriam suas prioridades à frente do partido. Ela deu a seguinte resposta:
“São muitas as nossas propostas, porém, destacaria: Criar uma política de comunicação eficiente com filiados e filiadas e com a sociedade jacobinense em geral, aprimorando, pela escuta sensível e acolhimento, o diálogo, com os diversos setores sociais, ampliando o numero de filiações e reativando a militância; Construir a sede do partido; Estabelecer articulação com a juventude a partir da adoção de uma nova linguagem que atraia e estimule a participação do movimento estudantil no partido. Realização de plenárias temáticas que reconectem o partido aos movimentos sociais de mulheres, da população negra, LGBTI, associações de bairros, sindicatos etc.”.
A reportagem procurou também Kátia Cristina, que concorre com Mariana na busca do cargo maior dentro do PT Jacobinense. Kátia afirmou que sua chapa e a sua candidatura já estão registradas. Quando perguntado sobre suas prioridades para o partido, caso fosse eleita, Kátia respondeu:
“Lutar para trazer de volta a força deste partido, que saia da burocracia e volte a ocupar as ruas para defender a verdadeira democracia; que construa uma rede horizontal conversando com outros partidos progressistas. Com o golpe contra Dilma e a prisão política de Lula, vivemos um momento de ameaças a todas as nossas conquistas, dos direitos dos trabalhadores e, principalmente há uma verdadeira ameaça a democracia e a justiça social. Portanto, a minha escolha é parte de uma construção política necessária em defesa a tudo isso, aproximando o partido dos filiados, ampliando a nossa participação política na Prefeitura, no governo do Estado e no Legislativo, principalmente a Câmara de Vereadores. Queremos renovação e reestruturação, construir uma sede para encontros e espaços de qualificação, propomos também aproximar o diálogo com filiados e não filiados, com movimentos sociais, mandatos municipais, estaduais e federais, discutir sobre os problemas do município. Queremos uma mudança total, pois esse é o momento, estamos e vivemos aqui e queremos um partido forte e decidido a apostar em novas lideranças e apoiar as existentes, pois Jacobina tem pessoas capazes para assumir esse desafio!”.
COMPARTILHE

Sobre o Autor

Ex-vereador e Ex-presidente da Câmara de Vereadores de Jacobina, Carlos de Deus é formado em Administração de Empresas pela Universidade Norte do Paraná. Diretor-presidente do jornal Tribuna Regional e do site TrAgora.

Deixe Um Comentário


Desenbahia
BAN-728-X90-PX-mulher