A construção das bases dos aerogeradores marca o início de uma nova etapa das obras do Complexo Eólico Campo Largo 2. No dia 17 de janeiro, foi realizada a concretagem da primeira base, formada por 530 m³ de concreto e 55 toneladas de aço.

As equipes trabalham na execução de terraplenagem, escavação para implantação das bases, armações de ferragens, malha de aterramento e reaterro dos blocos concretados, entre outros. Também estão em andamento as atividades de supressão vegetal, terraplanagem e abertura de acessos com conclusão prevista para o mês de março, as obras de ampliação da Subestação Coletora, que estão 42% finalizadas e implantação de postes e cabeamentos da Rede de Média Tensão, que vai contar com 101 km de extensão.

As próximas etapas da obra incluem a montagem das primeiras torres; a energização da ampliação da subestação e o comissionamento dos aerogeradores. Localizado nos Municípios de Umburanas e Sento Sé o Conjunto Eólico Campo Largo 2, será formado por 86 aerogeradores, distribuídos em 11 parques eólicos com capacidade total instalada de 361,2 MW. Quando estiver em operação comercial, Campo Largo 2 vai fazer com que a ENGIE ultrapasse os mil MW de capacidade instalada em energia eólica no Brasil.

Ascom.

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Ex-vereador e Ex-presidente da Câmara de Vereadores de Jacobina, Carlos de Deus é formado em Administração de Empresas pela Universidade Norte do Paraná. Diretor-presidente do jornal Tribuna Regional e do site TrAgora.

Deixe Um Comentário


Desenbahia
BAN-728-X90-PX-mulher