Terminou à zero hora desta quarta-feira (24) o processo de votação, instaurado pelo Sindicato dos Mineiros de Jacobina e Região durante assembleia geral da categoria para decidir pela aprovação ou rejeição da proposta de Acordo Coletivo de Trabalho para o biênio 2019-2021.

Apesar da orientação dos sindicalistas, para que os trabalhadores votassem pela não aceitação da proposta apresentada em definitivo pela mineradora, o resultado foi adverso. A maioria esmagadora dos presentes à assembleia votou favoravelmente ao fechamento do acordo.

O processo de votação se deu através de cédulas impressas onde os trabalhadores marcaram sim ou não pela aprovação. Foram 441 votos “SIM”, 77 votos “NÃO,” 5 brancos e apenas 3 abstenções.

Ata com o registro do resultado da votação

Mesmo com o argumento de que o acordo, nas bases em que foi aprovado, é prejudicial ao bolso dos trabalhadores, a entidade sindical garante que vai respeitar o resultado da assembleia. O reajuste salarial de 3,75% a ser concedido, por exemplo, ficará abaixo da inflação do período 2017/2019, vigência do último acordo coletivo, que foi de 4,67%.

Trabalhadores ouvidos pela reportagem do TRagora disseram que neste momento a preocupação da maioria é com a manutenção dos empregos, diante da crise econômica que ainda persiste em todo país e no setor mineral não é diferente.

“É preferível ganhar um pouco menos e até recuar em alguns pontos, mas o importante é ter a garantia de que vamos continuar trabalhando”, disse um trabalhador que não quis se identificar.

COMPARTILHE

Sobre o Autor

*Atuou como Repórter nos jornais O Paraguaçu (Itaberaba/BA), Primeira Página (Jacobina/BA) e Oeste Hoje (LEM/BA). Sites: Camaçari Fatos e Fotos e Nossa Metrópole (Camaçari/BA). Atualmente, edita o portal TRagora e é Repórter do jornal Tribuna Regional.

Deixe Um Comentário