O governador da Bahia, Rui Costa, afirmou nesta sexta-feira (11) que “quem pede para o povo tirar a máscara é porque está achando pouco as quase mil mortes” no Brasil. A declaração foi feita após o presidente Jair Bolsonaro voltar a defender a desobrigação do uso de máscaras para vacinados.

Segundo Rui Costa, a defesa da desobrigação das máscaras, feita pelo presidente, em um momento em que a maioria dos estados brasileiro está com mais de 80% de lotação de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com Covid-19, é não ter sensibilidade com a dor e a vida humana.

“Quem pede para o povo tirar a máscara é porque está achando pouco as quase 500 mil mortes. Num momento em que a maioria dos estados está com mais de 80% de lotação de UTI, o presidente da República falar em retirar máscaras é ser alguém que não tem absolutamente nenhuma sensibilidade com a dor e a vida humana“, disse o governador durante a entrega da iluminação de trecho da BR-242 e do novo sistema de abastecimento de água, na cidade de Ibotirama.

Rui Costa ainda afirmou que a desobrigação do uso de máscaras é algo que ele não consegue entender.

“Foge de qualquer racionalidade alguém que representa um país com esse comportamento”, afirmou.

Após voltar a defender a desobrigação das máscaras, Bolsonaro disse que a decisão final será de governadores e prefeitos. “Eu não apito nada”, ironizou.

Bolsonaro já havia informado na quinta (10) que pediu ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, um parecer para liberar vacinados e recuperados da Covid de usar máscaras.

A ideia foi prontamente rebatida por especialistas, que alertam que mesmo quem foi vacinado ou teve a doença pode transmitir o vírus para outras pessoas. Além disso, quem já teve Covid pode ter de novo, e quem foi vacinado pode ter a doença de forma mais leve.

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário