Por Edvaldo Araújo e Ediane Bispo

 

Uma das mais ilustres celebridades de Jacobina Doracy Araújo Lemos, que contribui enormemente com a memória história de Jacobina, cedeu uma entrevista ao jornal Tribuna Regional e relata um pouco de sua experiência como escritora e professora.

A escritora nasceu em Jacobina no dia 23 de maio de 1925, carinhosamente conhecida em nossa localidade como Professora Doracy hoje com 93 anos, teve cinco filhos ao lado do seu esposo Manoel de Souza Lemos, são eles Jorge, Benedito, Zé Manoel, Tereza e Maria da Paz. Foi educadora em diferentes espaços de ensino, em especial do colégio Luiz Anselmo da Fonseca, onde prestou serviço por anos.

Durante sua carreira foi construindo seu legado literário, produzindo diversos livros, conquistando seu espaço na Academia de Letras de Jacobina, sendo Doracy Lemos uma de suas fundadoras. Algumas de suas obras são: Cartilhas (1994), Jacobina, Sua História sua Gente (1995), Participação na Antologia Letras Douradas (1998), O Missionário do Sertão (2000), Viajem Comigo (2001), “Eu” (2015).
Em seu trabalho a escritora explora os aspectos socioculturais da comunidade, as paisagens regionais, as manifestações religiosas, fatos históricos e a cultura do povo jacobinense.

Doracy Araújo Lemos é bastante conhecida pela composição de diversos poemas que enaltece os valores da região, principalmente o poemas que acabou se transformado na famosa letra do hino de nosso município, “Rodeada de serras majestosas, dos payayá herdamos Jacobina. A mais linda terra entre as formosas, na encosta da Chapada Diamantina” que foi musicado pelo saudoso maestro Amado Honorato de Oliveira, que ao longo de sua melodia a professora enfatiza símbolos históricos, as paisagens, e o afeto que ela nutriu por Jacobina.

Foto: TRAGORA

Foto: Professora Doracy presenteia o TRagora com Editorial ‘A Letra’ – Academia Jacobinense de Letras.

Durante a entrevista Doracy Lemos relatou sobre sua alegria de sentar em frente a sua casa para olhar a rua, ver as pessoas passando, lembrando-se da época em que vivia na “Rua do Barro” como era conhecido o Bairro da Bananeira. Recordando com felicidade desses tempos, de uma Jacobina mais simples, porém onde jorrava uma essência cultural riquíssima.

A escritora relatou como as serras, os jacobinenses e o clima sertanejo da cidade inspiraram seus textos, desenvolvendo um acervo abundante de poemas nestes anos de suas produções como poetisa, lançou em 2015 a união destes trabalhos no livro “Eu”. Esta obra é preenchida com versos e prosas, que reconta a trajetória de vida da professora Doracy Lemos, explorando o crescimento urbano, seu afeto pela cidade, e o avanço das casas em detrimento das belezas naturais, contudo a obra também é uma declaração de amor por sua terra natal, pelos familiares e por ultimo uma observação sobre a inflexível ação do tempo.

Em seu livro com intitulado Jacobina, Sua História e sua Gente. Ela faz uso da sua experiência como uma fervorosa leitora, para descrever os diferentes aspectos regionais jacobinense, tanto histórico como social, uma narrativa sobre uma Jacobina antiga, de ruas de barro e festejos religiosos. Nessas paginas ela relata acontecimentos importantes da história urbana e das pessoas que edificavam a memória cultural da cidade. Em fim o livro contempla a todos os leitores uma visão graciosa de nossa comunidade.

Foto: TRAGORA.COM

Foto: Prof. Doracy Lemos conversa com repórter do TRagora.

A escritora comentou dos tempos de professora, da época que lecionava para as crianças da cidade, lembrou com tristeza de um antigo aluno ao qual tinha um carinho e admirava sua inteligência que foi para Salvador tentar a vida e acabou morrendo em um acidente. Neste relado ela descreve como as terras de jacobina apesar de ser ricas em ouro ainda sofre com a opressão da seca.

Quando questionada sobre suas inspirações para escrever, a professora falou sobre seu apreço por viajar e conhecer novas culturas e cidades, sempre com um espírito aventureiro a professor Doracy Lemos viajou pelas Américas, países da Ásia e da Europa, observando as povoações em que passava, conhecendo cidades e pessoas, e com freqüência tomando nota, explorou a capital do nosso estado, observou os holofotes do nosso litoral baiano, caminhou por dezenas de cidades de todos os cantos do Brasil, incorporando suas anotações e convidando nós leitores a ir com ela no seu livro Viagem Comigo.

Ainda a escritora Doracy Lemos contou ao jornal sobre sua admiração pelas manifestações religiosas, pelas procissões e festejos, e em especial os desfiles que formam a memória cultural de Jacobina, relatou também que ainda sente muito entusiasmo com a possibilidade de continuar escrevendo, mas deseja que esse amor que temos por Jacobina sempre se mantenha jovial, e que estas expressões culturais, nossas tradições que complementa essa identidade jacobinense não se perca com o tempo.

Redação TRagora.com.br

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário