Menu

Discriminação na infância interfere na saúde mental de adolescentes

TRagora 6 anos atrás
Casos de racismo e discriminação étnica vividos na infância podem ser responsáveis por quadros de depressão, baixo rendimento acadêmico e maior risco de vício em drogas e sexo entre adolescentes. Essa foi a conclusão de um novo estudo realizado pela Associação Americana de Psicologia. Para a pesquisa, foram analisados 214 artigos científicos, que envolveram mais de 90 mil adolescentes sob diversos indicadores de bem-estar.

De acordo com o site Universa, a pesquisa revelou que os jovens de origem asiática e latina apresentariam mais índices de transtornos mentais que os negros, por exemplo. A questão pode ser justificada, segundo os pesquisadores, devido ao sentimento do primeiro grupo de serem “eternos estrangeiros”, nos Estados Unidos.

Outra conclusão é a de que o entendimento de diferenças raciais e étnicas começa a partir dos 6 meses de idade. Além disso, os estereótipos culturais ligados a cor da pele são percebidos tardiamente, aos 10 anos, quando as crianças já sabem o que é discriminação seja explícita ou escondida.

Fonte: BN Mulher

- Anúncio -
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

- Anúncio -