Apesar de garantir apoio à reforma da Previdência e de buscar votos necessários para aprovar a proposta, a cúpula do DEM vai continuar, por prazo indeterminado, fora da base aliada ao governo Jair Bolsonaro (PSL) no Congresso Nacional.

A decisão, segundo apurou a Satélite, reflete o receio de lideranças democratas quanto ao temperamento instável do presidente no trato com parlamentares e dirigentes de partidos, além das incertezas sobre os rumos da articulação política do Planalto.

Até que os cardeais da legenda tenham clareza das intenções reais e dos planos de Bolsonaro, está descartada a adesão formal ao bloco governista. A resistência do DEM ao ingresso na base, contudo, não altera a ofensiva do partido para distensionar a relação entre Bolsonaro e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

A ordem no comando da legenda é agir para evitar que novos atritos contaminem mais uma vez o Congresso e prejudiquem o andamento da reforma. As informações são da coluna Satélite do Jornal Correio.

COMPARTILHE

Sobre o Autor

*Atuou como Repórter nos jornais O Paraguaçu (Itaberaba/BA), Primeira Página (Jacobina/BA) e Oeste Hoje (LEM/BA). Sites: Camaçari Fatos e Fotos e Nossa Metrópole (Camaçari/BA). Atualmente, edita o portal TRagora e é Repórter do jornal Tribuna Regional.

Deixe Um Comentário