O avanço dos casos da Covid-19 na Bahia tem preocupado a Secretaria de Saúde (Sesab) que prevê superlotação nos leitos de UTI no final de maio, caso a taxa de crescimento da doença continue 8,3% ao dia.  No estado, já há, de acordo com o último boletim divulgado na noite do domingo (26), 2.209 casos da doença e 243 pacientes internados, sendo 72 em UTI.
De acordo com o secretário Fábio Vilas-Boas, embora o atual crescimento diário seja menor do que aquele registrado no início da pandemia no estado, quando a pasta registrava por dia um acréscimo de 30%, o valor ainda é considerado alto e a população deve ficar em alerta contribuindo para a não propagação do vírus. O ideal seria menos de 6%.
“Essa taxa é ainda acima do que nós gostaríamos de encontrar, porque, persistindo essa taxa, nós teremos dificuldades com o número de leitos no mês de maio. O crescimento pode acabar com todas as vagas das UTI’s e vamos precisar usar aquelas que estão destinadas para pacientes com outras doenças”, disse Fábio.
A preocupação da pasta é ainda maior para a região Cacaueira, sobretudo com as cidades de Ilhéus e Itabuna. A preocupação também se estende para o município de Jequié. Ele afirma que espera que as gestões das três cidades possam agir de forma mais eficaz no combate à doença.
“Na região Cacaueira, a taxa de crescimento tem sido de cerca de 30%. Em Jequié, o crescimento também tem sido grande, acima da média estadual. Estamos recebendo imagens de feiras que estão acontecendo por lá. Espero que os prefeitos entrem em ação de forma mais enérgica. Esses comércios tem que ser lacrados e todas as pessoas devem usar máscaras quando saírem nas ruas”, completou.
COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário