As principais centrais sindicais do país prometem anunciar, no Dia do Trabalho, a convocação de greve geral contra a reforma da Previdência e a mudança na política de reajuste do salário mínimo, segundo a coluna Painel, da Folha. A decisão foi tomada ontem (26), em reunião com presença da Força, CUT, Intersindical, Nova Central, UGT, CGTB, CSB e CTB. A paralisação deverá acontecer em 14 de junho. No dia 15 de maio, haverá uma manifestação em apoio aos professores.

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário