O valor pago em impostos este ano pelos baianos já ultrapassou a casa de dos cinquenta bilhões de reais. Somente até o final da tarde desta terça-feira (3), o estado havia arrecadado R$ 50,028 bilhões, conforme apuração no impostômetro, plataforma administrada pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP).
Até o momento, a arrecadação na Bahia representa quase 3% do total da arrecadação do país. Quando a pesquisa é expandida para todo o Brasil, a plataforma eletrônica indica que os brasileiros já pagaram R$ 1,65 trilhão em impostos.
O valor corresponde ao total de impostos, taxas, multas e contribuições pagos desde o primeiro dia do ano para as três esferas de governo: municipal, estadual e federal.
A marca de R$ 1,6 trilhão chegou durante a noite do penúltimo domingo (25), 14 dias antes do que em 2018, revelando, segundo a ACSP, que o painel está girando mais rapidamente e, portanto, o bolo tributário continua a crescer.
“Apesar da fraca atividade econômica, a arrecadação continua subindo por meio de sistema caótico. Em um cenário futuro, tem-se grande expectativa de que se possa fazer uma simplificação do sistema tributário brasileiro que estimule a economia e a geração de empregos”, analisou Marcel Solimeo, economista do instituto.
Segundo ele, em paralelo a esse crescimento, é necessário que se adotem medidas para a redução dos gastos que permitam gradativamente diminuir a carga tributária.
Entre os países em que os impostos trazem mais bem estar à sociedade, o Brasil aparece somente na 30ª posição do ranking. Os cinco primeiros da lista são Austrália, Coréia do Sul, Estados Unidos, Suíça e Irlanda, respectivamente.
Bahia.ba
COMPARTILHE

Sobre o Autor

Ex-vereador e Ex-presidente da Câmara de Vereadores de Jacobina, Carlos de Deus é formado em Administração de Empresas pela Universidade Norte do Paraná. Diretor-presidente do jornal Tribuna Regional e do site TrAgora.

Deixe Um Comentário


Desenbahia
BAN-728-X90-PX-mulher