A Bahia deve receber 50 milhões de doses da vacina contra o coronavírus produzida pela Rússia. O governo baiano afirmou nesta quinta-feira (10) que está previsto para serem distribuídas a partir de novembro deste ano cerca de 15 milhões de doses.
A vacina russa, chamada Sputnik V, só começará a ser entregue se houver aprovação dos órgãos reguladores do Brasil, como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Além da Bahia, o Paraná também firmou acordo com o governo russo para a produção do medicamento.
A Bahiafarma deve ficar responsável por comercializar a vacina para todo o país, como adiantou o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas.
Na corrida pelo medicamento, a Rússia conseguiu ser o primeiro país a registrar a vacina contra a Covid-19 e garantir o uso em larga escala. O imunizante teria respondido satisfatoriamente nos voluntários testados, segundo a revista The Lancet.
COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário