Durante esta semana, do dia 10 a 14 de setembro, o Centro Cultural de Jacobina está recebendo a exposição de artes  do projeto “Recriando: Inclusão pela Arte” promovido pela APAE de Jacobina. A exposição também faz parte das comemorações de 30 anos da entidade em Jacobina.

O Projeto  teve início em fevereiro de 2013 e tem como objetivo promover a inclusão social da pessoa com deficiência intelectual, valendo-se do estudo, da apreciação e  da produção da ate, oportunizando aos alunos conhecer a história de vida dos artistas estudados e suas obras, e dessa forma desenvolver o processo criativo e cognitivo de cada um por meio dos diferentes tipos de linguagens (oral, visual, corporal, e escrita).

E como culminância, acontece a exposição pública das produções. A contemplação destas artes desencadeiam as mais diversas reações significativas nos estudantes/artistas apaeanos, assim como,  os leva a reflexão sobre si e sobre os demais participantes do grupo de artistas que reconfiguram/recriam obras e a si mesmos, suas identidades e representações, evidenciando capacidades e desmistificando as limitações.

Nesta exposição, os homenageados são os próprios alunos da APAE e suas histórias, contadas na produção de quadros, pinturas e esculturas feitas a partir de diversas técnicas e materiais. A exposição mistura cores, utiliza-se de materiais recicláveis, revelando também a maneira como cada um desses alunos artistas vêm e interpretam o mundo.

Para a professora Juliana Lima, que também esteve apreciando as artes, a  exposição é muito importante para a promover a reflexão e a inclusão social.

“Expor artes produzidas por pessoas com deficiência é muito importante, tanto para dar visibilidade as suas produções e criatividade, como também para desmistificar mitos ou ideias com relação a capacidade criativa da pessoa com deficiência”, disse Juliana

Já a estudante Aymê, a arte pode ser contemplada de diversas formas,

“O trabalho  estar muito bonito e é muito importante para  a inclusão da pessoa com deficiência na sociedade. A arte pode ser vista e entendida  não apenas pelo olhar, mas também pode ser sentida ao tocar cada peça”, declarou Aymê.

A exposição estar disponível para apreciação do público a partir das 9h da manhã até a sexta-feira 14. Confira!

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário