Expulso do PSL, o deputado federal Alexandre Frota confirmou nesta sexta-feira (16) sua filiação ao PSDB, elogiou o tucano João Doria, governador de São Paulo, e criticou o presidente Jair Bolsonaro, que tem uma “milícia”, nas palavras do parlamentar.

“Estou aliviado de não ter mais o peso Bolsonaro em minhas costas. Isso não é ser Judas, como a milícia dele tenta pintar”, declarou Frota, em entrevista ao colunista Guilherme Amado, da Época.

“Ele [Bolsonaro] fala que tem de fazer cocô dia sim, dia não, para preservar a natureza. Melhoraria nossas vidas ele não fazer cagada todos os dias”, acrescentou.

O deputado disse ainda que fez um “sacrifício” por Bolsonaro e disse que o presidente já se amedrontou com movimentos de esquerda.

“Muitas vezes ele ficava assustado, com medo da CUT, do PT, do MST, e eu trazia amigos de minha academia para fazer a segurança dele. Eu o buscava no aeroporto, disponibilizava carro blindado. Levei-o a rádios e televisões, levei-o para restaurantes populares. Em Curitiba eu o carreguei nos ombros do aeroporto ao trio elétrico. Saí na porrada com o PT por causa dele, participei de todas as manifestações. Dobrei várias pessoas que não queriam votar nele. Eu acreditei”, declarou.

Para Frota, o país precisa migrar para a centro-direita, que seria representada, segundo ele, pelo governador de São Paulo.

“Doria presidente dará dignidade ao país. Bolsonaro tem viés ditatorial. Um deputado que não concorda com ele é expulso do partido. Um ministro que não compactua com a vontade do filho dele é demitido”, afirmou.

Bahia.ba

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Ex-vereador e Ex-presidente da Câmara de Vereadores de Jacobina, Carlos de Deus é formado em Administração de Empresas pela Universidade Norte do Paraná. Diretor-presidente do jornal Tribuna Regional e do site TrAgora.

Deixe Um Comentário


Desenbahia
BAN-728-X90-PX-mulher