A Advocacia-Geral da União (AGU) publicou, no Diário Oficial da União de sexta-feira (17), portaria em que cria escritórios regionais de dedicação exclusiva ao combate à corrupção, cada um composto por cem advogados públicos.

Estes, que atuavam em casos de corrupção espalhados pelas diversas varas do país, ficarão concentrados nos chamados Grupos Regionais de Atuação Proativa (Graps), atuantes em cada uma das cinco procuradorias regionais da União.

Os Graps terão duas frentes principais de atuação, segundo a AGU: o combate à improbidade administrativa e a recuperação de ativos.

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário