A Agência Nacional Mineração (ANM) acaba de entregar à Yamana Gold a Declaração de Conformidade e Operacionalidade (DCO), atestando que o Plano de Ação de Emergência para Barragens de Mineração (PAEBM) da empresa está em conformidade com a legislação vigente. A ANM é o órgão oficial do Ministério de Minas e Energia que responde pela gestão da atividade de mineração e determina as normativas do segmento em todo o Brasil.

A DCO reflete o padrão de excelência na gestão da barragem de rejeitos e chega em um momento em que a empresa reforça o seu posicionamento em relação à segurança. “Além de confirmar que estamos cumprindo todas as exigências legais que asseguram a continuidade das nossas operações, a declaração atesta que estamos no caminho certo quando se fala em responsabilidade social. Além de oferecer contrapartida à comunidade, a execução do PAEBM implica a formação de uma equipe preparada para atuar em situação de emergência e a construção de um conhecimento qualificado sobre o tema”, avalia Antônio Marcos Mendonça, Gerente Sênior de Operações da Yamana Gold.

Dando continuidade aos investimentos em equipamentos e metodologias voltadas para a prevenção de riscos, a Yamana Gold iniciou a implantação do Centro de Monitoramento Geotécnico (CMG), que tem o objetivo de otimizar o tempo de resposta a emergências. O CGM é um dos primeiros da Bahia voltado exclusivamente para atender a área da barragem de rejeitos. O monitoramento remoto permite visualizar toda a instrumentação automatizada, que está integrada ao sistema de acionamento das sirenes de emergência. Além disso, é possível fazer o acompanhamento dos controles de operação, através de um sistema vinculado aos controles de campo. Outro recurso disponível, é o acesso a informações meteorológicas em tempo real.

“O centro representa um grande avanço tecnológico e de proteção para as nossas rotinas. A estrutura já está em operação parcial há um mês e a equipe está sendo capacitada para assumir as novas atividades. Nossa expectativa é de que, em setembro, a operação esteja em pleno funcionamento, com monitoramento 24 horas por dia”, reforça Antônio Marcos Mendonça.

COMPARTILHE

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário